Esqueci minha senha?

História

 

                                      História da Congregação:

A congregação das Irmãs Passionistas foi fundada em 17 de março de 1815, em Florença, na Itália, pela Marquesa Maria Madalena Fescobaldi Capponi juntamente com quatro religiosas que se chamavam: Verônica, Jertrudes, Crucifixa e Cleofe.

Somente em 07 de novembro de 1919, que as Irmãs Passionistas desembarcaram no Brasil para cuidar de um abrigo de meninas órfãs.

Nos primeiros meses passaram por tempos difíceis, sentindo saudades de casa, da família, não se adaptavam ao clima, a língua, a alimentação e aos costumes brasileiro.

Em 1920, ingressaram cinco candidatas à vida religiosa Passionista provindas de nossa cidade, Colombo, no Paraná, concretizando então seus votos na data de 03 de maio de 1921. Eram elas: Catarina Fiorese, Jacomina Lovato, Maria Bordignon e Maria Busato.

Iniciando assim o crescimento da Congregação Passionista no Brasil.

Em 1926, foi eleita, então, a Madre Annunziata Innazi que ficou responsável pela coordenação da congregação em nosso país. Neste momento também se realiza a fundação da congregação em Curitiba e no ano seguinte em Colombo, dando início a história do nosso Colégio Passionista Rosário.

 

                                                                            História da Instituição:

O Colégio Nossa Senhora do Rosário (na época não recebia este nome) foi criado em 1917 visando atender as necessidades educacionais de um grupo de imigrantes italianos fixados no antigo núcleo Alfredo Chaves, hoje município de Colombo.

No ano de 1927 a 1933, quando o nome da nossa escola ainda era Educandário Santo Antônio, quem coordenava a instituição eram as irmãs Zeladoras do Sagrado Coração de Jesus. Não há relatos do porque estas irmãs foram embora e então o colégio ficou fechado durante um mês. Em dezembro do mesmo ano chegaram às primeiras irmãs Passionistas, que permaneceram até 23 de novembro de 1933, quando, segundo, LIVRO Tombo nº 2 da Paróquia Nossa Senhora do Rosário , Folha 34, elas deixam o colégio e Colombo, por falta de meninas e de água.

Novamente o Colégio Santo Antonio fechava as suas portas por falta de professoras que se responsabilizassem por este estabelecimento. Durante o ano de 1934 ele permaneceu fechado e Colombo sem irmãs religiosas. Somente em 1935 chegaram as irmãs de São José de Chambery, que permaneceram até 1948.

Mais uma vez a escola interrompia suas atividades por tempo indeterminado. Após três anos de abandono, Padre Angelo, Passionista, juntamente com a costumeira colaboração dos imigrantes, dedicou-se à restauração e à reforma do antigo Colégio Santo Antônio. O local foi transformado quase que por completo, foram instaladas água e luz elétrica em todas as dependências.

Somente em 06 de janeiro de 1951, a pedido do Padre Ângelo, novamente regressaram as Irmãs Passionistas. A partir desta data, o antigo Colégio Santo Antônio passou a denominar-se Educandário Nossa Senhora do Rosário.

NaDesde aquela época as irmãs sentiam-se sempre muito próximas a população local, que sempre apoiavam em suas tarefas, assim se firmaram desenvolvendo atividades e pastorais em comunhão com a Paróquia local. 

Na data de 27 de março de 1951 a Escola recebeu a visita do delegado da Secretaria de Estado da Educação e Cultura, que fez o seguinte relato:

 

"Visitei hoje o Educandário Nossa Senhora do Rosário, em Colombo, sob a orientação

das irmãs passionistas. Lecionam as professoras Dinorah Camargo Rocha (Ir. Maria

Vitalina), normalista; Luiza Martins (Ir. Maria Juvência) e Maria Gema Fiorese (Ir.

Cândida) registradas na S. E.C.. Estavam matriculados 153 alunos de ambos os sexos

nas classes 1º, 2º, 3º e 4º. Salas amplas, arejadas, luz elétrica, mobiliário escolar,

instalações sanitárias, água, pátio de recreio, tudo, enfim satisfazendo as exigências

pedagógicas modernas. O que me impressionou foi a competência pedagógica de Irmã

Vitalina, formada por uma Escola Normal do Estado de São Paulo... Aqui se pratica a

educação intelectual, a física, a econômica, a religiosa, a artística, a social e a

educação moral.... "

(LIVRO Tombo nº 2 da Paróquia Nossa Senhora do Rosário. . Folha 57 e 58).

 

Naquela época  o atendimento era apenas à educação até a 4º série do 1º grau, em meados da década de 90, que a instituição tomou a iniciativa de aumentar a demanda e tornou-se um colégio que atende até hoje desde o maternal à terceira série do ensimo médio...

O educando Passionista entra muitas vezes com fralda e sai com o pé na Faculdade, ou no mercado de trabalho, e isso faz nosso trabalho tão gratificante!

Como o foco da Congregação sempre foi a educação, até os dias de hoje, o Colégio Passionista Nossa Senhora do Rosário à vem fazendo com um jeito atual e moderno.

Temos o objetivo de educar nossos alunos para que tenham uma vida feliz e responsável.

As irmãs Passionistas tem a missão fundamentada na memória da Paixão, tendo por excelência sua missão educativa bem desenvolvida, seguindo os passos da fundadora Maria Madalena Frescobaldi Capponi, que era educadora, esposa e mãe. Por isso a missão Passionista concretiza-se em diversas formas de serviços educacionais/pastorais, conforme a necessidade das pessoas e das realidades sócio-culturais e religiosas!

Maria Madalena deixou seu Sinal e sua memória viva está dentro de nós que educamos sempre com o nosso lema: BONDADE, FIRMEZA E COMPETÊNCIA !!!

 

Delta Tech - Gerenciamento de Conteúdo